• Arquivo

Quer ver mais séries dubladas?

Não, né? Mas se prepare, essa é a tendência no Brasil. O principal motivo é o crescimento do número de pessoas com TV por assinatura no país, impulsionado pela nova classe média.

Uma pesquisa do Data Popular, instituto especializado em estudos com classes emergentes, mostrou que 58% da classe C gosta de assistir a filmes e séries estrangeiros e sua maioria, 76%, sempre opta pelos dublados. E se dá mais audiência, os caras vão investir é nisso.

“Aos poucos, vamos exibir todas as nossas séries dubladas. Queremos atender a todos os assinantes, independentemente da classe social a que ele pertence”, justifica ao Estadão Alberto Niccoli Junior, vice-presidente sênior e do grupo Sony Pictures Television no Brasil, que distribui os canais Sony, AXN e Sony Spin.

Acontece que parte dos seriados legendados chegam com um atraso de cerca de um mês por aqui – alguns chegam mais rápido e outros demoram bem mais. Sendo todos dublados, essa janela entre exibição original e exibição no Brasil vai, inevitavelmente, aumentar.

Aparentemente, quem curte coisas dubladas não se importa com isso. Mas e os tarados por série de plantão? Você toparia ter esperado dois meses pra ver uma estreia de temporada de “Lost”? Aliás, teria acompanhado “Lost” na TV se fosse dublado? Aliás, você via “Lost” na TV?

Sinceramente, o número de sites para baixar seriados ou assistir em streaming é muito grande e eles estão ficando cada vez mais populares, fáceis de usar e rápidos – e todas as atrações chegam até você sem intervalos comerciais. Enquanto essa galera chega dublando tudo, acho que quem se importa com essa janela de exibição vai sair completamente da TV à cabo. Será que vale mesmo então investir nessa de dublar tudo?

Dublagem no cinema ainda é um problema maior e aqui tem um texto sobre isso, mas já é outra história…

Essa matéria do Estadão sobre o assunto é bem interessante, dê uma lida (;

Anúncios

7 Respostas

  1. Viva! Finalmente as pessoas que não estudaram em escola particular, não sabem língua estrangeira, não gostam de ler e têm preguiça de legenda vão também poder compartilhar de algum repertório da cultura dominante. Nêgo fica falando em democracia e depois fica reclamando de coisa dublada, de maior acesso á internet, querendo manter as coisas elitizadas. Pelamor, hein? Se você se acha tão foda, saia da TV a cabo, compre uma TV com entrada USB que leia DivX, aumente seu pacote de internet e aprenda uma língua estrangeira direito pra se livrar das legendas. E não encha.

    • ah, precisa de ter estudado em escola particular pra gostar de legenda? não sabia. e seriados estrangeiros são “repertório da cultura dominante”? não sabia também.

      eu não me acho foda, eu só gosto de filmes estrangeiros em seu idioma original. é pecado? não posso? se tem quem prefira dublado, eu não posso preferir original?

      e você falou algo bem interessante: “as pessoas não gostam de ler e têm preguiça de legenda”. isso aí é problema dela, pq eu que tenho que pagar o pato?

      dublar atrai algumas pessoas mas afasta outras, então não é exatamente democrático. é?

      • uia, agora que eu reli percebi que ficou parecendo um ataque pessoal; nada disso, Gabriel. 🙂 Eu quis usar o “você” como genérico, me desculpe. 🙂

        Mas, sim, pra aprender uma língua estrangeira bem hoje no Brasil é preciso ter estudado em escola particular ou escolar particular de idiomas. Ou em escolas técnicas no ensino médio, que também são escolas de elite dentro das escolas públicas – tem vestibulinho, etc.

        Não é que precisa ter estudado em particular pra curtir legenda. Mas pra topar legenda precisa-se ter no mínimo uma cultura que valoriza o letrado, a leitura. E isso é sim um saber dos grupos dominantes. Quer referências? Vamos lá: Chomsky e Bourdieu, pra começar. Aí você vai pro Paulo Freire, que também falou demais nesse assunto. Só pra começar. 🙂

        Também acho que você não se acha foda, o tom do teu texto não foi esse. Mas há quem ache “superior” assistir filmes legendados ou no idioma original sem legendas. Justamente porque isso é uma prática que requer uma certa cultura, um certo saber que nãon é acessível a todos, não é democratizado. Se você for na casa de uma família negra em Guianazes, zona leste de SP, eu duvido encontrar uma maioria que assista filmes legendados.

        De fato, por fim, há o fator da preferência. No caso do teu texto, você deixa clara sua preferência, sem necessariamente hirarquizar as coisas. Isso é bem bacana. Mas há um outro aspecto aí: nós podemos preferir o quanto quisermos filmes com áudio original, e vamos provavelmente sair da TV a cabo bem logo, etc. Mas daí pra dizer que esta é necessariamente a melhor postura (o que algumas pessoas fazem), é que pra mim é o problema.

  2. Olha, se eles acham que isso vai dar certo, ok. Eu vou fazer a minha parte e, claro, não vou mais assistir. Já assisto com pouca frequência em função da demora para chegar um novo episódio, imagina agora ficar esperando bem mais para assistir uma série – ou filme – dublado? Nem…
    Claro que eu adoro TV à cabo e recorro a elas por causa das reprises que eu não vou gastar HD ou DVDs para guardar (a não ser que eu goste bastante da série, tipo Gilmore, Friends, Six Feet Under, etc.).
    Sei que agora eles vão perder mais um argumento para se usar contra a disseminação do torrent e o legendas.tv (e adjacentes) e, na boa?, agora estarei pouco me fodendo para a TV à cabo.

  3. Ainda bem que existe internet, downloads e gente que legenda! Viva a pirataria. 😀

  4. Sexo e a cidade hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: